Diário de bordo

II ETAPA  / MARÇO 2011

Saimos as 5 horas da manhã, com destino a cidade de Mauriti, já na fronteira com a Paraíba. Nosso objetivo foi documentar as pinturas rupestres do sítio arqueológico da Pedra do Letreiro, um afloramento rochoso no meio da mata que resguarda importantes vestígios deixados pelos antigos índios que habitavam a região da Chapada do Araripe.

As pinturas rupestres representam desenhos geométricos e algumas figuras antropomorfas que se assemelham á Tradição Nordeste

Abelhas exigem cuidado redobrado na hora de fotografar

Ao redor do bloco maior, onde estão concentradas as pinturas, outros blocos menores compõem o cenário

Depois de registrar os vestígios rupestres seguimos para o lado pernambucano da Chapada para fotografar as fazendas Araripe e Caiçara, no município de Exu

Igreja do Barão de Exu, cujo padroeiro é São João Batista. O lugar foi eternizado nas letras das músicas de Luiz Gonzaga


A guardiã da igreja com a “única chave que existe”


Fazenda Caiçara / Casa onde nasceu Bárbara de Alencar

A heroína republicana nasceu na fazenda Caiçara de propriedade de seu avó Leonel Alencar Rego, patriarca da família Alencar. Adolescente, Bárbara mudou-se para a então vila do Crato  e casou com o comerciante português, José Gonçalves do Santos. No contexto da Revolução Pernambucana de 1817, Bárbara foi presa. Ela foi considerada localmente como a primeira prisioneira política da História do Brasil

Hoje a casa está transformada num museu que conta um pouco desse importante capítulo da história do Brasil


Descida da Serra do Araripe em Exu

Lua Cheia no corte da Serra


Formação da Chapada do Araripe, na descida pra Exu

A II Etapa da expedição caminhos da chapada teve início com os sítios do lado pernambucano da Chapada do Araripe. O primeiro destino foi o Castelo encantado de Claranã, um paredão de granito que fica a mais de 700m acima do nível do mar na cidade de Bodocó e que resguarda lendas cultivadas pela tradição cultural

Visão do lado pernambucano da Chapada do Araripe

Subida da formação rochosa da Pedra de Claranã

Detalhes da vegetação entre as rochas

Chegada na fazenda onde está o sítio

Beleza nas cores e nas formas

A saída foi as 5h da madrugada, quando seguimos ate a Cidade de Exu em busca de informações de como chegar ao sítio, já que nessa época do ano, devido às chuvas, alguns acessos ficam intransitáveis. Na Estrada, a marca dos bons dias de chuva, o verde e a lama durante todo o trajeto ate o topo da pedra.

As formações rochosas dominam a paisagem

Subindo a serra!

Em campo, fotografamos detahes da vegetação, caldeirões cheios pelas águas de março e fizemos registros detalhados também da formação do paredão. Como o tempo estava nublado, fizemos algumas fotos e decidimos voltar outro dia pra finalizar a pauta.

Castelo Encantado de Claranã!

Segundo dia 15 de março de 2011 /  Mãe D’água e Poço do Inferno

Mais uma vez saimos cedo para cumprir as pautas do segundo dia de Expedição, etapa de março, a segunda do projeto que segue todo 2011 registrando as belezas e as riquezas da Chapada do Araripe. Nosso objetivo hoje foi a Mãe D’água, um importante sítio Mitológico próximo à Nova Olinda, acessado por uma trilha que acompanha o leito do rio. Com as chuvas, a travessia ganhou tons de aventura (confira imagens no Making-off).

Lama em praticamente todo o caminho

Depois de mais de uma hora de caminhada, conseguimos finalmente chegar na “Cama” da Mãe D’água e registramos toda a beleza do lugar que guarda um certo ar de encanto. A vegetação está com um verde intenso e cada detalhe chama a atenção. Em função das chuvas, o local está cheio e a água ganha uma coloração ocre. Em épocas de baixo índice pluviométrico é possivel apreciar a transparência do lago que se forma ao redor do paredão.

Pequenas cachoeiras se formam ao redor da Mãe D’água  nessa época do ano. O lugar está praticamente isolado, o que aumenta ainda mais sua beleza.

Da Mãe D’água seguimos na trilha por dentro do rio até o belíssimo Poço do Inferno, um recanto que revela a beleza da Chapada do Araripe e que nessa época do ano é um verdadeiro convite à aventura. Chegar ali não foi nada fácil, tivemos que atravessar o rio várias vezes e caminhar por sobre as pedras em seu leito. Mas o esforço valeu a pena!

E a Expedição continua amanhã! Confira como foi nossa travessia no Making-off

Dia 8 de Fevereiro inicio da Expedição Caminhos da Chapada

Saimos as 4:30 da madrugada com destino à cidade de Missão Velha, em busca das primeiras imagens da Expedição, a primeira parada foi na Cachoeira de Missão Velha. Duas horas depois estávamos dentro da cidade, pegando as primeiras informações de como chegar na locação. Antes do raiar do sol, já em campo, nos preparamos para captar as imagens da cachoeira com a luz dos primeiros raios de sol.

As chuvas do começo do ano aumentam a aventura!

Água que dá vida! Cachoeira de Missão Velha e sua beleza.

Saindo de Missão velha fomos na direção da cidade de Lavras da Mangabeira. A locação foi o Boqueirão dos Viana,  nosso segundo destino do dia. No caminho, pegamos uma estrada carroçal que liga Missão Velha a Aurora, em busca de mais uma estrada alternativa para chegar mais rápido ao Boqueirão.

Comerciantes cruzam a ponte nas primeiras horas do dia

Canion do Boqueirão de Lavras, a imponência da natureza

Da Estrada já avistamos o tamanho do paredão que se formou em milhares de anos com a força das águas cortando a montanha. No local fizemos imagens em duas etapas: fotos da parte de Baixo do cânion e do Rio, e na segunda parte fotografamos a parte de cima da formação. Por lá encontramos as figuras locais, Sr. Bosco e Sr. Firmino, com quem tivemos uma boa conversa sobre a região e o Boqueirão.

Seu Firmino, nascido e criado nos arredores do Boqueirão

Nessa mesma trilha passamos pelo povoado de Ouro Branco em busca de uma informação a respeito de um boqueirão em formação que acabamos não encontrando. Mas não perdemos a viagem e fizemos boas fotos do Vilarejo.

Povoado de Ouro Branco

Escalando o Boqueirão para captar as melhores imagens

No retorno tentamos evitar o roteiro da vinda e pegamos mais uma estrada alternativa, um trecho em construção que da acesso à cidade de Caririaçu, onde chegamos e seguimos depois de uma pequena pausa para jogar água no pára-brisa do carro. Seguimos para cidade de Nova Olinda onde chegamos por volta de 21h, encerrando ai o primeiro dia da expedição em Campo e dando continuidade aos trabalhos internos, capturando, tratando as primeiras fotos do dia e planejando o segundo dia, que também começaria bem cedo.

Dia 9 de Fevereiro segundo dia da Expedição Caminhos da Chapada

Ainda escuro saímos com destino a cidade de Potengi. A, primeira pauta do dia seria na estrada, e bem cedo, porque os Ferreiros tem um horário de trabalho diferente, trabalham de 3 horas da madrugada até as 9h do dia, devido ao intenso calor do fogo que é utilizado para moldar as chapas de ferro que se transformam em machados, facas e outras ferramentas.

Os ferreiros de Potengi começam a trabalhar ainda escuro

Ainda escuro chegamos ao destino, num ponto de esquina no meio de uma rua residencial da pequena cidade de Potengi. Já ouvimos de longe o forte barulho do ferro sendo moldado pelas marteladas dos Ferreiros. Registramos o trabalho deles e seguimos viagem por mais 3 horas de carro ate chegar a cidade Campos Sales, onde tínhamos marcado com o Guia Ricardo Borges para nos levar a segunda Locação do Dia, o Boqueirão dos Viana.

O guia Ricardo Borges grava depoimento sobre o Boqueirão dos Viana

Várias grutas se formaram na base do Boqueirão

O caminho ao destino foi por uma estrada carroçal de difícil acesso, mas que nos deixou exatamente a 500m da base do boqueirão. Fizemos a cobertura em silencio e com cuidado, pois o local é um refugio de milhares de enxames de abelhas que aproveitam a mata fechada para produzir mel.

Milhões de abelhas exigem cuidado na hora de fotografar

Para o próximo destino tivemos que deixar para traz a cidade de Campos Sales e chegar pelo asfalto à cidade de Potengi, em busca da entrada para o sítio Carcará, com destino a terceira locação do dia, a Pedra do Convento. Depois de várias paradas para pedir informações chegamos à casa de varanda que tinha sido indicada pelos moradores como o ponto de referência para chegar até a pedra. Conversamos um pouco e seguimos até a base do morro para vencer quase 200m de mata fechada para chegar ao topo da pedra. Registro feito, seguimos viagem com destino a Nova Olinda, aonde chegamos as 19h e mais uma vez finalizamos a noite com o planejamento do dia seguinte, seleção e tratamento das fotos do dia.

Helio, captando o som da “Pedra do Sino”, no sítio arqueológico da Pedra do Convento

Do alto da Pedra do Convento, a Chapada se desdobra á vista

Dia 10 de Fevereiro terceiro dia da Expedição Caminhos da Chapada

No dia 10 fizemos uma pausa para revelação do material produzido nos primeiros dias e nos reunimos para uma reunião de avaliação com o músico Alemberg Quindins, diretor do projeto. Na seqüência planejamos o quarto de expedição.

Analisando o material produzido nos primeiros dias da Expedição

Dia 11 de Fevereiro quarto dia da Expedição Caminhos da Chapada

As 5h da madrugada estávamos na estrada em busca da Caverna de Santa Fé, correndo para pegar o sol nascendo e iluminando o paredão. Na chegada encontramos com o proprietário do terreno e tivemos uma rápida conversa para relembrar o caminho. Saímos por uma trilha de difícil acesso, danificada pelas chuvas que caíram no começo do ano na chapada e quese que inteiramente tomada pelo mato. Encontramos a caverna e fizemos os registros desse importante sitio arqueológico da nossa região. No local são encontradas raras gravuras pintadas.

Santa Fé, gravuras e pinturas rupestres raras

Duas técnicas num só painel

Ponte de Pedra, um local que guarda mistérios e encantos

Dia 12 de Fevereiro quinto dia da Expedição Caminhos da Chapada

No quinto dia da Expedição chegamos ate a pedra do Batente, em Crato, um dos mirantes mais visitados da região do Cariri. Fizemos as imagens aproveitando o verde que nessa época é exuberante. Na seqüência seguimos viagem ate o distrito de Arajara na cidade de Barbalha, lá a pauta foi a Gruta do Farias, importante fonte de água da Chapada do Araripe. Chegamos as 12h na Cidade do Crato e organizamos a pauta da tarde, que acabou sendo impossibilitada mais uma vez em função do tempo. Voltamos para Nova Olinda e planejamos o dia o sexto dia da Expedição e selecionamos o material produzido no sábado.

Atravessando a Floresta Nacional do Araripe

Dia 13 de Fevereiro sexto dia da Expedição Caminhos da Chapada

A Expedição chega ao último dia da primeira etapa e percorre a região da Chapada em busca de novas imagens. O dia começou bem cedo, no Arajara, onde fomos registrar a cerração que durante essa época do ano confere um clima todo especial á floresta. Seguimos a encosta até o município de Jardim e registramos os caminhos que sobem a Chapada do Araripe em direção á Pernambuco.

A Chapada desperta com a cerração da madrugada

Na parte da tarde visitamos o Castelo Encantado, uma formação rochosa de beleza ímpar, no caminho entre Crato e Nova Olinda. Um belo pôr-do-sol, apreciado do alto do Pontal da Santa Cruz, em Santana do Cariri, finalizou a primeira etapa da Expedição que, em março, volta com a segunda etapa.

Acompanhe nossa aventura pelo blog e até lá!

Anúncios

32 responses

14 02 2011
Kaíka Luiz

Meus amigos, parabéns pelo projeto e pelos belos trabalhos apresentados. A equipe é muito boa e só pode sair coisa bacana do olhar de vocês.
Sucesso sempre a todos.

15 02 2011
Tânia Peixoto

MARAVILHA!

Tive a oportunidade já, na minha vidinha, de conhecer alguns lugares, tais como o Boqueirão (é esplêndido), em Lavras, O Pontal de Santa Cruz, em Santana do Cariri e a Cachoeira de Missão Velha (já tem um tempinho…rsrs).
A cada nova descoberta ou desafio que abraço, me percebo cada dia mais apaixonada pelos CARIRIS e mais convencida de que aqui, é o meu lugar.
Parabéns à iniciativa, mais uma vez e a toda a equipe.

15 02 2011
Luiza Cristina

Parabéns Meninos!!!! Adorei as fotos….grande abraço em todos.

15 02 2011
Tânia Peixoto

Em Santa Fé nasceu a logomarca da Fundação Casa Grande.
Berg e Rosi descobriram o lugar quando das suas andanças, pela chapada, imbuídos pelo desejo, já naquela época, de resguardar as nossas memórias, ainda que empiricamente. Tudo virava música!
Fui testemunha disso e nunca esqueci. Aprendi muito com eles.

15 02 2011
Evandro Peixoto

Com essas palavras e fotos senti-me presente, com cheiros e tudo! Tudo muito bom!!

15 02 2011
Dada Petrole

Irmaos da Casa Grande,

quero aqui registrar o meu agradecimento pelo convite e lhes informar que estou achando o resultado muito bacana. Fico feliz pela aposta dessa impreitada, pena que nao estou no Brasil nesse momento, senao estaria lhes acompanhando na prática. Fica pra próxima.

Um grande abraço pra todos voces.

Dada

15 02 2011
ceciliazanotti

Uau que imagens! Que viagem linda. Parabéns pelo relato e obrigada pelo blog. Um bjo, Ciça.

15 02 2011
Fatima Feitosa

Parabéns á todos que fazem a Fundação Casa Grande se consolidar e servir de exemplo para as organizações não governamentais atuarem de forma genuína e guardiã dos tesouros da nossa terra.

15 02 2011
Sílvio Teixeira

Fotos maravilhosas e um texto lindo!
Parabéns!

15 02 2011
augustopessoa3

Valeu equipe! Bem legal trabalhar com vcs! Em março vamos dá sequência à viagem! Até lá. Parabéns Helinho, o vídeo ficou 10, com destaque especial para minha quase queda na cachoeira, kkkkkkkkkkk

16 02 2011
Thiago tico-tico

Parabéns pelo belíssimo trabalho. Fiquei com mais saudades ainda do Cariri, que está no meu sangue e em meu coração.

16 02 2011
thiagobsouzacomz

ötimo trabalho… belos registros!

16 02 2011
Rafaely Rodrigues

Tive a oportunidade de conhecer agora em janeiro um dos postos turísticos do cariri como o belíssimo pontal de Santa Cruz. Infelizmente não cheguei a ver esse cenário lindo do pôr-do-sol.
Estão de parabéns pelo belíssimo trabalho.

17 02 2011
Cristiany Lacerda

Vim através da Tânia Peixoto e gostei desse espaço!

Já conheci alguns lugares relatados nas imagens e é realmente maravilhoso!!!

Parabéns pelo belíssimo trabalho…

Cristiany

Sâo Paulo/Ceará

19 02 2011
Livia Rosas

Vontade de ter participado dessa expedição! Amei! Lindo trabalho…

19 02 2011
Waleska

Fabuloso!

21 02 2011
JOSÉ ARTUR FERREIRA GOMES DE ANDRADE

Parabens pelo trabalho! Que sirva de exemplo.

Avante amigos!

Artur Andrade

10 03 2011
Floresbela

Parabéns!

16 03 2011
Nathalia .

Incrível a sensibilidade desses meninos! Nos proporcionam a deliciosa sensação de como deve ser incrível estar nesses lugares tão belos e mágicos.
Um dia vou estar chegando ai, cariris… Me aguardem.
Parabéns pelo magnífico trabalho!
Saudade de todos vocês.
Beijos do Rio

16 03 2011
manoel

Tá cult.

17 03 2011
filipinho

cara parabens adorei

18 03 2011
Diêgo de Oliveira

Excelente trabalho. Ótimas fotografias, textos…
muito bom mesmo!
parabéns a todos!

18 03 2011
Pr Alexandre Santana(Pulo Fei)..

Gostei mesmo. Boas imagens da nossa chapada…
Parabéns a todos…

21 03 2011
Wiliana

Apaixonante!!! Sem dúvidas, um trabalho tão encantador quanto a região que o inspira…
Parabéns, sempre!!!

22 03 2011
Lívia Nogueira

Que belo trabalho!!
ver as cores e formas do coração do nordeste pintadas nos rostos sertanejos e nas pedras lapidadas pelo tempo… parabéns pelo olhar!

22 03 2011
Carlos Costa

Lindo demais.

22 03 2011
Carlos Junior Iguape

Nada como um olhar de verdade! Imagens incríveis!

22 03 2011
Heinz Limaverde

Parabéns, Galera da CG!!!
Vendo as fotos , só dá vontade de ir junto nessa expedição!!!
Muita sorte e sucessso!!!
Continuem fazendo esse trabalho que orgulha o Ceará , O Brasil e o Mundo!!!
Heinz

22 03 2011
Marconi Cruz

Espetacular a beleza encantadora das fotos!

23 03 2011
Juca Villaschi

Lindo trabalho.
E essas imagens que nos brindam com cheiros, sons, gostos e arrepios?
Êita povo porreta desse Cariri!!!

24 03 2011
Isabelle Luna

Amigos, parabéns por mais este magnífico trabalho!!!
Alem de magnifico este trabalho é importantíssimo para a nossa região, amei as fotos e a forma como vocês relataram cada dia dessa expedição, até me senti parte dela!!
Abraços!

25 03 2011
Ana Cléa

Belo trabalho!
Nosso Cariri é realmente único…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: